Como Utilizar As Redes sociais A favor Da Minha Empresa

24 Apr 2019 09:03
Tags

Back to list of posts

<h1>Como O Instagram De Um Err&ocirc;neo Migrante Africano ‘enganou’ A Internet</h1>

<p>Com este tesouro em m&atilde;os, o rep&oacute;rter se debru&ccedil;ou a respeito do material para garimpar acontecimentos e detalhes que marcaram a nossa hist&oacute;ria. Selecionou milhares de imagens e iniciou um modo de digitaliza&ccedil;&atilde;o dos negativos utilizando um esc&acirc;ner. “N&atilde;o tratei as imagens pelo motivo de elas est&atilde;o boas. Naquela data, os fot&oacute;grafos pensavam muito bem a luz, o enquadramento e todos os estilos da fotografia. N&atilde;o havia imagem digital, dessa maneira as fotos eram bem pensadas. O que fiz foi adequar a imagem para ser impressa e se adaptar ao modo gr&aacute;fico de hoje”, explica.</p>

<p>Os negativos est&atilde;o em incr&iacute;vel estado de conserva&ccedil;&atilde;o j&aacute; que foram acondicionados em envolpes de seda e guardados em arm&aacute;rios de madeira, remoto da umidade. Em duas semanas, Ferreira digitalizou por volta de dois mil fotografias. “Primeiro observo os negativos em uma mesa de luminosidade com uma lupa, escolho os rolos e s&oacute; em vista disso digitalizo.</p>

<p>Se o negativo est&aacute; com os detalhes completas sobre a pauta, dependendo do tema, digitalizo 100% do trabalho”, conta. S&atilde;o imagens que sobressaem uma cidade desconhecida por vasto parcela da popula&ccedil;&atilde;o. Mas, para quem passou dos cinquenta ou 60 anos, as fotografias s&atilde;o carregadas de saudosismo. “Vi v&aacute;rias imagens divulgadas nas redes sociais e neste instante bateu uma saudade da Campinas de antigamente. Quem viveu pela cidade na d&eacute;cada de 1970, vai se emocionar”, comenta o aposentado Carlos Luis Souza. O negativo foi usado nas reda&ccedil;&otilde;es do Correio Popular e Di&aacute;rio do Povo at&eacute; o come&ccedil;o dos anos 2000. “Em 2001 a equipe come&ccedil;ou a trabalhar com imagem digital e 100% das c&acirc;meras tinham essa tecnologia.</p>

<ul>

<li>Envie directs autom&aacute;ticas com o Bume</li>

<li>Use postagem em modelo carossel</li>

<li>Precila Mac&aacute;rio disse: 31/01/12 &aacute;s 00:Quarenta e cinco</li>

<li>tr&ecirc;s Urbaniza&ccedil;&atilde;o Mundial 3.Um Pa&iacute;ses pobres</li>

<li>Deutsche Welle</li>

<li>Pra Compradores</li>

</ul>

<p>Lembro que foi uma del&iacute;cia. Antes, eu carregava uma m&eacute;dia de dez rolos de filme na bolsa para fazer uma pauta. Ai voltava para a reda&ccedil;&atilde;o e tinha o recurso de revela&ccedil;&atilde;o dos negativos. Com a transforma&ccedil;&atilde;o, a gente rua na hora se o servi&ccedil;o deu direito. O digital revolucionou o ato de fotografar e popularizou a fotografia. Hoje toda humanidade podes fotografar”, analisa o fot&oacute;grafo.</p>

<p>Amante desta arte, Ferreira conta que est&aacute; se realizando com essa busca. “Est&aacute; sendo uma del&iacute;cia fazer esse servi&ccedil;o, me envolvi excessivo no projeto. Toda vez que eu ia ao arquivo e mexia nos negativos, tinha essa vontade. Havia uma certa burocracia ou excedente de zelo com os negativos. Nesta hora o acesso &eacute; livre, comecei a pesquisar por assunto e digitalizar e irei continuar a pesquisa”, diz. Levar &agrave; tona o passado e publicar um tanto da hist&oacute;ria de Campinas e do seu povo. Chamada Ba&uacute; da RAC, a nova editoria entra no ar na pr&oacute;xima semana e &eacute; dividida em categorias como Cidades, Protagonistas, Obras e Esportes.</p>

Save-time-on-Social-Media.jpg

<p>Enquanto isso, o leitor podes referir no website uma grande galeria de fotos com todas as imagens divulgadas pelo rep&oacute;rter fotogr&aacute;fico Leandro Ferreira. Este arquivo ser&aacute; alimentado todos os dias e ter&aacute; um espa&ccedil;o de destaque pela capa do website. “&Eacute; preciso dar destaque &agrave; hist&oacute;ria da cidade. Temos um rico equipamento fotogr&aacute;fico que precisa ser apresentado e &eacute; um alegria espa&ccedil;oso participar deste projeto”, diz Ferreira. O fot&oacute;grafo conta que o teu trabalho de resgate da hist&oacute;ria fotogr&aacute;fica de Campinas est&aacute; s&oacute; iniciando. Foi analisada uma pequena fra&ccedil;&atilde;o dos arquivos da d&eacute;cada de Curte O Assunto Da Glamour? , entretanto ainda tem outras duas d&eacute;cadas de negativos pra pesquisar.</p>

<p>“ Irei prosseguir garimpando estas preciosidades pra compartilhar atrav&eacute;s dos canais da RAC com todo o p&uacute;blico que viveu nesta &eacute;poca assim como tamb&eacute;m com os mais novos que n&atilde;o conheceram essa Campinas do passado”, confessa. O Corretor De Im&oacute;veis E O Marketing Nas Redes Sociais , e tamb&eacute;m poder ver de perto imagens antigas da cidade onde mora, a descoberta dos negativos mostra a diferen&ccedil;a e a evolu&ccedil;&atilde;o do fotojornalismo. “&Eacute; boa preparar-se o enxergar e a linguagem dos fot&oacute;grafos da data e acabo pensando que, daqui v&aacute;rias d&eacute;cadas, outros fotojornalistas poder&atilde;o ver para as minhas imagens de arquivo com essa mesma vis&atilde;o que tenho hoje”, diz Ferreira.</p>

<p>O fotojornalista conta que fra&ccedil;&atilde;o da divers&atilde;o deste garimpo &eacute; visualizar as hist&oacute;rias retratadas e a forma com que o fot&oacute;grafo contava a not&iacute;cia. “A gente v&ecirc; que algumas pautas continuam as mesmas e que o jeito de fotografar continua o mesmo em alguns aspectos, apesar da melhoria da tecnologia”, completa. Como o objeto &eacute; muito antigo, faltam dicas completas sobre o assunto os nomes de muitas pessoas retratadas, o ano e o autor das fotos. Curso De Marketing Pessoal E Seguidores Nas M&iacute;dias sociais Alguns detalhes s&atilde;o memor&aacute;veis, no entanto outras pessoas retratadas n&atilde;o conseguimos distinguir. O Duelo &agrave;s ‘fake News’ E A Massa De Indecisos Nas Elei&ccedil;&otilde;es muito bom se algu&eacute;m se visse ou reconhecesse um conhecido nessas imagens e contasse a hist&oacute;ria do retrato”, diz.</p>

<p>Se desenvolverem neg&oacute;cios complementares, as margens geradas por tais neg&oacute;cios ser&atilde;o incorporadas &agrave;s margens totais com limites controlados pelos agentes reguladores (no Brasil, a Aneel - Ag&ecirc;ncia Nacional de Energia El&eacute;trica). Entretanto a rede de energia &eacute; um esperto de elevad&iacute;ssima capilaridade que, com toda certeza, ter&aacute; de ser considerada como um meio para novos desenvolvimentos de neg&oacute;cios, e os estilos regulat&oacute;rios precisar&atilde;o se acertar a essa realidade. Todos os direitos reservados. N&atilde;o &eacute; permitida a publica&ccedil;&atilde;o parcial ou total.</p>

<p>Dessa forma o Projeto NAVE s&oacute; ter&aacute; sucesso se a metodologia adotada tiver uma base s&oacute;lida. Esperamos que a faculdade n&atilde;o seja seletiva pesquisando apenas os melhores alunos, aqueles que se salientam, pois que &eacute; muito acess&iacute;vel explicar a quem domina aprender. Carecemos ter em mente que &eacute; muito descomplicado elaborar os melhores, o trabalhoso &eacute; fazer do “pior” o melhor. &Eacute; plantar a semente naqueles que possuem dificuldades e desd&eacute;ns, para que eles possam adorar e ultrapassar as barreiras do estudar, convertendo-os novos difusores de conhecimento contribuindo para a Constru&ccedil;&atilde;o de uma Popula&ccedil;&atilde;o ainda mais justa.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License